sexta-feira, 8 de dezembro de 2006

(texto) IDE E ENSINAI?

Esta é uma manifestação de repúdio à ação arbitrária do Reitor Davi Barros de
demissão em massa de professores dos campi da Universidade Metodista de
Piracicaba (Unimep).

No último dia sete de dezembro, cerca de 120 professores, comprometidos com a política acadêmica construída pela comunidade universitária e aprovada pelo Conselho Diretor, foram demitidos sem justa causa através de comunicado em rede interna de comunicação (Intranet) e telegrama. Os docentes estão impedidos de ministrar suas aulas. Estágios, projetos de pesquisa e extensão também foram interrompidos abruptamente!
Davi Barros alega que as demissões foram necessárias devido à crise financeira que a Universidade padece há anos: “Só assim podemos salvar uma instituição que é tão importante para a comunidade piracicabana” (Jornal de Piracicaba do dia 8 de dezembro de 2006), declarou o reitor. Porém, não é o que a comunidade acadêmica, alunos e professores pensam, já que a medida adotada pela administração mostrou uma total falta de respeito com aqueles que ajudaram a construir essa instituição e sua reputação.
  • Que exemplo os dirigentes da Instituição pretendem dar aos alunos ao tratarem seus mestres de forma arbitrária?
  • Que ética está sendo seguida quando todos os compromissos com a comunidade são repentinamente quebrados?
  • E que compromisso pode existir com a qualidade do ensino, quando títulos de doutor e tempo de casa se tornaram critérios para demissão de professores?
Sem encontrar respostas para tais perguntas, nós, os alunos e professores indignados com a situação, não temos outra escolha que não seja a de nos unir e nos organizar para defender isto que acreditamos não ser apenas uma instituição de ensino, mas um projeto de vida! E esperamos por meio desse manifesto conquistar o apoio da própria instituição religiosa vinculada à Universidade, para que possamos reverter esse quadro vergonhoso para a Educação Superior e indigno para a própria comunidade metodista.

Este incidente fere o compromisso social e de ética solidária da Instituição. Estamos simplesmente reafirmando os valores do Metodismo frente à Educação. Quem vai arcar com as conseqüências deste ato da reitoria? Não seremos somente nós e sim a própria Instituição!

Fora Davi Barros!
Exigimos dignidade, em nome dos valores cristãos!

9 comentários:

Rodrigo disse...

Ae ficou da hora, porém pelos valores cristãos ficou foda hein :/ rs

Walter disse...

primeiro... vcs alunos são um bando de folgados, mimados e filhinhos de papai... matam aulas pra frequentar barzinho, agora iniciam esse _DRAMA_ de desespero... se liguem!!!

o reitor teve suas razões, e razões as quais eu acho muito justas! vocês é que devem calar a boca e ficar na de vocês... até

Michele disse...

Desculpe, mas Walter vc está generalizando, e mesmo que tenha um monte de filhinho de papai, que matam aula pra ir no bar o problema eh de quem faz isso. Exigimos nosso direito de ter Ensino de Qualidade, agora razões do Reitor??? Se ele queria demitir os professores que fizesse isso de forma humana, justa!!! Não tratar pessoas que fizeram parte da história da UNIMEP como cachorros, esse reitor foi frio e infeliz em suas atitudes.

E vc? Vc deve ser um mané que nem estudar estuda neh ou eh parente do filho da...

Walter disse...

Michele: Ensino de qualidade? Você quer ensino de qualidade trata de passar numa UFSCar, USP, UNICAMP. As faculdades de ensino privado estão quebrando devido aos altos salários. Eu não acho correto um professor universitário ganhar R$ 3,500.00 numa instituição e procurar outros lugares para trabalhar, só para multiplicar a renda. Se não pode dedicar inteiramente a uma instituição que já paga bem, então que fique nos outros empregos. Morrer de fome é que não vão. E quanto à sua preocupação de história da UNIMEP, lembre-se sempre que somos uma instituição privada, com leis trabalhistas, e fazemos o que nos parecer mais conveniente. Você não administra uma faculdade, você não tem idéia do que é ter quase R$ 500 mil só na folha de pagamento com docentes.

Vamos parar com essa choradeira, vocês estão bem crescidos. E ainda mais, a GRANDE ESMAGADORA maioria, curte mesmo é um barzinho, uma birita, e uma paquera e estão ali só por isso, e consideram o diploma apenas uma "consequência" da vadiagem em seus 4 anos de "longo estudo".

Sim, não estudo, pois não preciso, já estudei. E não ficava em barzinhos...

Michele disse...

Então querido Walter, quer dizer que pra ter qualidade de ensino é preciso estudar em faculdades estaduais e federais??? Quer dizer que a Universidade ser paga é sinônimo de má qualidade, de ensino ruim?
Não sei da onde vc tirou essa lógica, gostaria que pudesse me explicar isso!
Realmente não administro uma faculdade, e talvez o Reitor esteja realmente certo nas demissões, mas poderia ter feito isso de uma forma mais humana.
Sabemos todos e isso é fato, que não se trata apenas de corte de gastos, isso que ele está fazendo é uma reforma política, onde iremos parar não sei, espero de coração que isso termine bem, felizmente estou no final já, pena tenho dessas pessoas que estão ingressando agora.
Vc acha certo que outro professor que não acompanhou o rendimento do aluno, não participou de discussões e contribuições em sala de aula, seja incubido de dar os conceitos?? De avaliar o aluno?
Pois no meu curso de Pedagogia, essa prática vai totalmente contra oq apredemos, pois para avaliar um aluno é necessário acompanhar o processo pelo qual ele passou, a avaliação deve ser individual a partir desse processo, e não com objetivo de mera classificação, o avaliação deve levar em consideração o aluno e suas potencialidades e então querido Walter, lhe pergunto vc acha certo que um Profº que não teve contato nenhum com o aluno, que talvez muito menos o conheça tenha a autonomia para avaliá-lo???
Realmente morrer de fome ninguém vai, tenho certeza pelo menos falo pelos meus professores, que todos são capazes de conseguir outros trabalhos, pois são competentes o suficiente para isso.
Gostaria que parasse para refletir e pensasse que talvez em vez dos nossos ilustres professores que foram demitidos sem respeito algum, pudesse ter sido o seu pai ou mesmo vc...pense, pense que talvez fosse vc que tivesse 2 empregos e ganhasse altos sálarios, gostaria de sabe se vc estivesse no lugar deles qual seria a sua reação? Vc ficaria satisfeito em ser demitido?
Como disse ums dos professores que por sinal não foi demitido, é preciso pararmos de olhar apenas para o nosso umbigo e pensar um pouco no outros.

Pense nisso...

Walter disse...

Michele, não dá pra oferecer um ensino de qualidade se a faculdade anda o ano inteiro no vermelho. Você consegue comprar alguma coisa nova pra sua casa se você sempre fica no vermelho mês após mês? Não...

Não podemos fazer mais investimentos e não podemos melhorar. Agora encontramos um paradoxo aqui nessa questão: Entendemos que ensino de qualidade se dá quando cada profissional envolvido dedica-se o tempo integral à uma instituição. O que está acontecendo é um descaso. Se você tem uma pequena escola particular, e você contrata uma professora pra ensino infantil, como você sabe que ela vai render 100% na sua escola, se ela está trabalhando em outra? Surgirá então a dúvida: Por que ela tem esses 2 empregos, e onde será ela mais rende?

Como posso ter certeza de que eu contratei um profissional que está rendendo tudo o que eu desejo para minha empresa? Se eu estou pagando R$ 3.500,00 + benefícios por um mestre, quero 100% dele. Se o profissional não aceita redução de salário, a saída é a dispensa do mesmo.

Avaliação de alunos: Em primeiro lugar, isto foi feito no final do ano, e com certeza todos os docentes poderão ser substituídos por outros de mesmo nível.

Aí está a diferença de Universidade Publica e Privada. A privada é uma empresa, e a Universidade Pública é realmente uma universidade. Notou a diferença? Vai tentar demitir professor universitário público!!!

Agora, só vou concordar numa coisa com você, a "maneira" como foram demitidos não foi a melhor. Faltou respeito e isso foi ruim pra imagem do reitor.

Mas não acredito que acampamento, choradeira e protesto mude alguma coisa. A UNIMEP não é organização governamental.

Michele disse...

"Avaliação de alunos: Em primeiro lugar, isto foi feito no final do ano, e com certeza todos os docentes poderão ser substituídos por outros de mesmo nível."

Realmente todos os docentes poderão ser substituídos, principlamnete porque ninguém é insubstituível, porém oq eu quis dizer pra vc Walter, é que avaliação faz parte de um processo, e para ser feita de maneira adequada o professor teria que ter acampanhado o aluno nesse processo, ter tomado essa medida no final do semestre ao contrário do que vc falou foi a pior coisa que ele podia ter feito, pq a maioria dos alunos estavam ou melhor estão em fase de término ainda com provas e trabalhos a serem entregues, que professor poderá avaliar um aluno dessa maneira? Como o "novo" professor poderá elaborar uma prova se ele nem ao menos sabe oq foi dado, olhando no panejamento vc pode responder, porém todos nós sabemos e isso é fato que cada sala caminha no seu ritmo, olhar no planejamnto não vai adiantar em nada.

Em relação à trabalhar em dois lugares, muitos podem não render nem em um nem em outro, porém acredito que a maioria consegue fazer isso. Eu já trabalhei em dois lugares e posso te garantir que fazia valer meu salário nos dois, porém como já havia dito no outro post, não estou questionando mais isso.

Mas ainda não aceito a forma que seremos avaliados.

Walter disse...

Michele, a solução seria pelo menos ter os professores para fechar o ciclo. Como as questões administrativas/financeiras são de extremo complexo, a avaliação da qual você reclama será um mal necessário.

Novos docentes contratados não poderão, digamos, "entrar de sola" nos alunos, pois eles saberiam da circustancia da situação.

Li um post no orkut, de um aluno que realmente gostou da demissão dos professores, pois ele pediu "clemência" por vários anos por problemas pessoais, e a única resposta que teve dos professores era "Problema Seu!" e ele está muito feliz com o acontecido. Porque uma parte dos alunos estão se sentindo assim?

Robson disse...

Walter,

Sinceramente espero que você continue sua carreira brilhante, estudando muito, até atingir o tão invejado título de doutor em alguma coisa.

Daí, espero que você aproveite uma oportunidade como essa para entrar numa universidade pela metade do salário que seu antecessor recebia, sem ter que provar sua competência em coisa alguma pois só o fato de ter aceitado a oferta já mostra eticamente quem você é e o qualifica para a vaga.

Quem sabe depois de 18 anos jogam você no lixo também :-)

Boa sorte amigo !!