terça-feira, 12 de dezembro de 2006

(texto) Manifesto

Recebemos esse e-mail de um aluno, pedindo que o mesmo fosse encaminhado para o reitor, já está indo caro amigo!

"Onde estão os nossos direitos de discentes e de consumidores, quando no dia 07/12/2006 todos pagamos devidamente as nossas mensalidades para terminarmos o nosso semestre com aqueles mesmos professores que começamos o semestre e arbitrariamente no mesmo dia 07/12/2006 um interventor fascínola nos impede disso?
Pagamos e não usurfruimos?
É isso?
E o Sr. diz que está tudo normal e que os alunos não serão prejudicados! Como não serão prejudicados, se os nossos melhores e queridos professores, que diga-se de passagem, construiram a UNIMEP, foram violentamente despejados!
E a qualidade de ensino? As universidades viraram mega empresas e a educação mera mercadoria! Teremos aula com uma mão de obra barata, é isso?
Deixa eu entender, quanto mais qualidade, maior o salário o que consequentemente se torna enviável a nossa empresa, digo, universidade?
Então contrata-se mão de obra barata para universidade, digo, empresa, digo, universidade, isto já está me confundindo... e diz-se que está tudo resolvido.
Você acha então que os professores, funcionários e alunos são os responsáveis pelo rombo?
Como uma instituição filantrópica chega a este ponto?
Se dizem cristãos???
Pelo que eu sei, cristo se sacrificou pelo próximo, e nesse caso vemos claramente que alguns (Davi Barros), sacrificam outros para si próprio.
Só mais uma questão:
E o salário do Reitor???
EDUCAÇÃO NÃO É MERCADORIA, E SIM PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE!"
Gustavo Narvaes Guimarães, curso de biologia, 6º semestre

2 comentários:

Thiago disse...

De passagem relembro que a UNIMEP é uma instituição filatropica, que não tem ou não deveria ter fins lucrativos...

Marcus disse...

Não paguei a mensalidade e não vou pagar as demais mensalidades enquanto nosso "reitor" não recontratar nossos professores e resovler a situação em que nós alunos nos encontramos eu nao irei pagar um centavo pra universidade...